terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Cachê de padre Fábio ficou pendurado

Via Blog do Noblat - 28.12.2009

Do site: Nominuto.com

Diante da repercussão da medida anunciada pela prefeita Micarla de Sousa (PV) de segurar o cachê do padre Fábio de Melo, o secretário municipal de Comunicação Social, Jean Valério, entrou em contato com a reportagem do Nominuto.com para explicar que o pagamento não foi suspenso, mas apenas “condicionado” à prestação de contas pela empresa organizadora do evento – Talento Produções.

O secretário usou o Twitter para comunicar, ontem (27) à noite, a decisão da prefeita: “A prefeita Micarla determinou: O pagamento à empresa contratada para o show de Padre Fábio em Natal só será feito após prestação de contas”.

[Cachê do padre-cantor-escritor-filósofo por uma única apresentação em Natal: R$ 221 mil.]

“Não houve suspensão nem adiamento, porque não havia data marcada para o pagamento ser realizado. A prefeita quer total transparência nesse processo e, por isso, solicitou à empresa [Talento Produções] o detalhamento dos gastos. Mas há não dúvidas que o contrato é totalmente lícito”, esclareceu.

Segundo Jean Valério, a decisão de condicionar o pagamento à prestação de contas “foi acordada entre a gestora [Micarla de Sousa] e o padre Fábio [de Melo]”.

“Concluída a prestação de contas, com notas fiscais de serviços executados (deslocamento, hospedagem, cachês…), tudo será levado a público”, acrescentou.

Ainda segundo o secretário, a Prefeitura de Natal não efetuou, por enquanto, nenhum pagamento ao padre nem à Talento Produções. “E só fará [o pagamento] após a empresa Talento comprovar todos os gastos. Que serão divulgados”, assegurou.

O procedimento adotado pela Prefeitura de Natal vai de encontro à prática padrão adotada pelos contratantes de shows na cidade. Geralmente, artistas e bandas recebem o cachê antes mesmo das apresentações. Em alguns casos, é efetuado o pagamento de 50% do cachê antes do show. O restante é pago após o evento.


Leia mais em Quanto custa rezar e cantar com o padre Fábio

Leia também: Padre Fábio de Melo explica cachê, mas não explica





Do site do DIEESE:


Quanto se trabalha para comer


Natal
Novembro de 2009
(1) Tempo que o trabalhador de salário mínimo precisa para comprar a Ração Essencial (Decreto Lei no. 399 de 30/04/1938 )

Outras cidades brasileiras aqui .




Salário mínimo nominal e necessário




Salário mínimo nominal: salário mínimo vigente.

Salário mínimo necessário: Salário mínimo de acordo com o preceito constitucional "salário mínimo fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender às suas necessidades vitais básicas e às de sua família, como moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, reajustado periodicamente, de modo a preservar o poder aquisitivo, vedada sua vinculação para qualquer fim" (Constituição da República Federativa do Brasil, capítulo II, Dos Direitos Sociais, artigo 7º, inciso IV). Foi considerado em cada Mês o maior valor da ração essencial das localidades pesquisadas. A família considerada é de dois adultos e duas crianças, sendo que estas consomem o equivalente a um adulto. Ponderando-se o gasto familiar, chegamos ao salário mínimo necessário.



Veja o quadro com anos anteriores aqui .



segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Amanhã

Para você que anda meio borocoxô:






Guilherme Arantes



Mude o seu destino!

Via R7 - 28.12.2009:


Coreano faz cirurgia para mudar palma das mãos


Pacientes acreditam que procedimento de redesenhar linhas dá sorte

Novidade no ramo das cirurgias, a operação para modificar as linhas da palma das mãos já tem adeptos de sobra - é um sucesso na Ásia. Pacientes da China, Japão e Coreia do Sul estão entrando na faca para tentar mudar o destino, fazendo a cirurgia. Acreditam que o desenho das mãos define carreira profissional, capacidade ou não para ganhar dinheiro e vida amorosa.

O médico sul-coreano Lim Sung-min está com a agenda lotada na sua clínica, a Imi Plastic Surgery, em Seul, com pacientes louquinhos para modificar a palma – quase o mesmo número dos que querem dar um jeitinho no nariz, a boca, o peito, a orelha. Continua


Comentário básico:
E precisa?


Rindo para não chorar

Fernandes:







Fonte




Mário Bortolotto tem alta hospitalar em São Paulo





UOL - 28.12.2009




Veja também:

Mario Bortolotto e violência: uma falsa associação



Padre Fábio de Melo explica cachê, mas não explica

Via Blog do Noblat - 27.12.2009

Do Diário de Natal:

Durante o show em comemoração aos 410 anos da cidade e aos centenário da Diocese de Natal, ocorrido sexta-feira (25), no Machadão, o padre Fábio de Melo pediu licença para explicar ao público natalense a polêmica veiculada pela imprensa potiguar de que seu cachê teria sido no valor de R$ 221 mil.

"No dia de ontem, fui surpreendido com a notícia publicada na internet, de maneira maldosa, de que meu cachê era de mais de R$ 200 mil. Fui professor de hermenêutica e sei que toda frase pede contexto e por isso gostaria de explicar a vocês algo de bastidor", declarou o padre.

Fábio de Melo explicou que o show em Natal estava "costurado com mais três eventos no Nordeste". "Fazer show no NE realmente é caro, especialmente em uma data como o Natal, na qual não podemos tirar nossos profissionais de casa sem pagar dobrado a eles. Além disso, não poderíamos contar com vôos comerciais porque tínhamos compromissos em Taubaté (SP) na manhã de hoje, por isso a necessidade de um jato, que custa cerca de R$ 90 mil. Infelizmente, os eventos em João Pessoa (PB), Fortaleza (CE) e em uma cidade do interior foram cancelados. Liguei para ela na quinta-feira, me dispus a cancelar o evento e a vir apenas para participar da celebração para estar com o povo de Natal, mas a prefeita Micarla de Sousa não quis ferir o compromisso. Esta situação não depende de nos. Tenho consciência e faço questão de dizer que não recebi R$ 200 mil", enfatizou.

“Gostaria de dizer para Natal, para igreja de Dom Matias, padres e bispos presentes que nós nos comprometemos a, dentro de uma temporada de shows no NE que faremos em breve, a vir novamente a Natal, cantar de graça. Fazemos questão de escolhe uma obra que mereça esta doação, esta graça”, afirmou.

Padre Fábio continuou a falar com as pessoas que lotaram o Machadão sobre o uso do dinheiro público. "Gostaria de pedir desculpas pela notícia maldosa. Não vou mentir, o custo foi este mesmo, mas pelas razões que explicamos. Quero voltar aqui para devolver cada centavo pago por este show, pois para nós o principal motivo de estarmos aqui foi a alegria de atender ao pedido da prefeita que disse que o povo de Natal estava esperando. Eles querem colocar o caráter da gente em notícia curta. Não deixe que façam isso com você. Queria vir à Natal e sair com o coração tranqüilo", ressaltou o padre.


Blog do Noblat


Veja também:
Quanto custa rezar e cantar com o padre Fábio


domingo, 27 de dezembro de 2009

Freud para sempre (LACAN ENTRE-VISTO)

Via Psicorama


Entrevista a Emilio Granzotto para o jornal italiano Panorama, em Roma, dia 21/11/1974


O mal estar da civilização moderna. O esforço de viver. A palavra como cura da neurose. A angústia dos cientistas. O psicanalista vivo mais paradoxal expõe a sua doutrina e as razões de sua fidelidade ao mestre.

Jacques Lacan, 73 anos, parisiense, psicanalista. Apóstolo de Sigmund Freud. Define-se “freudiano puro”, fundou em Paris uma escola Freudiana, há vinte anos re-propõe incansavelmente o retorno às doutrinas do mestre e à sua re-leitura “em sentido literal”. Considerado herético pela psicanálise oficial que o acusa de histrionismo (Emilio Servadio, presidente do Centro Psicanalítico de Roma, o definiu como um “profeta de opereta”) e o expulsou de todos os seus Institutos e da Sociedade.

Venerado como uma divindade pelos seus seguidores, para os quais é “um gênio que se comunica com o mesmo brilho dos relâmpagos”. Politicamente de esquerda, próximo ao grupo Marx-maoísta que dirige a revista Tel Quel. Considerado Pai Espiritual por todos os gauchistes franceses. Personagem lendário em tom oracular sobre o qual estende seus escritos, incompreensíveis para os que não sejam íntimos dos mistérios da psicanálise, definida, em um de seus escritos, como “nada além de um artifício do qual Freud deu os constituintes alegando que o seu total engloba a noção de tais constituintes”.

As suas conferências e as aulas das quartas-feiras na Faculdade de Direito da Sorbonne são assistidas por multidões de ouvintes, apesar da linguagem usada ser, igualmente à afirmação acima, obscura e confusa.. Ele mesmo diz: “eu me expresso por meias palavras, é notório. E no final, as pessoas não entenderam uma vírgula.”

Mescla palavras doutíssimas (homeostase, anamorfose, afânise) com neologismos inventados “no calor da hora” (o mais célebre é parlantêtre, ou seja, falanteser, ou então, ser falante, ou ainda, o homem.) Usa indiferentemente termos gregos ou ainda eufemismos bonachões no limite do ridículo; o falo, protagonista e Deus feroz da religião psicanalítica, na linguagem de Lacan se transforma simplesmente e, ironicamente, em quéquette.

Pequeno, cabelos grisalhos de corte escovinha e sempre cuidadosamente penteados, com uma vaga semelhança, da qual não lamenta, a Jean Gabin, este monstro sagrado da cultura francesa, se veste sempre como um dandy: camisa branca em tecido bordado, fechada até o colarinho por um laçarote abotoado à moda dos padres, paletós de veludo cor ameixa ou damasco, com jogos marchetados entre o brilhante e o fosco.

Pelo consultório da Rue de Lille 5, com canapé Impero, onde Lacan recebe seus clientes, já passou toda a Paris que conta. Lacan se auto-proclama estruturalista, está convencido de que a lingüística e a psicanálise são irmãs, e que os analistas “deveriam ter uma cultura sociológica, lingüística e metafísica”. Os seus escritos foram reunidos em um volume chamado Écrits, escritos, com dezenas de milhares de cópias vendidas.

A Lacan, Panorama pediu que falasse da psicanálise, dos seus métodos, na técnica e na doutrina. Continua


Rindo para não chorar

Via UOL - Retrospectiva 2009 - Imagens do ano: Escuta Essa! - 16.12.2009:








Do vídeo acima, acabei chegando em um outro, no youtube: YES WE CRÉW!, publicado no dia 02.10.2009, que resolvi postar apenas como registro:








Contra o medo global

Via La Vanguardia - Por Lluís Foix - 25.12.2009

El miedo es un sentimiento sobre incertidumbres futuras. El presente no da miedo. Se atraviesan las dificultades y sólo cuando se mira atrás se advierten los peligros por los que hemos transitado. Acabamos un año duro. Los arpones de la crisis han enviado al paro a millones en todo el mundo.

Más de 200 millones de personas han ingresado en el precario club de los que cobran menos de dos dólares al día. El hambre y la miseria hacen estragos en todos los continentes. También en nuestro entorno los disparos de la crisis han dejado sin trabajo a familias enteras.

Es paradójico que la voz más ruidosa de los dolientes proceda de los espectadores saturados que nunca han sufrido. Han aparecido palabras nuevas que han adquirido la categoría de ideología dominante. Una de ellas es la de "crear valor" jugando con la riqueza que no se ha producido. Continua


sábado, 26 de dezembro de 2009

Carmen Masola








Carmen Masola




Uma década em 100 fotografias

Via Público - Reuters - 07.11.2009




Uma década em 100 fotografias - Reuters
Mulçumanos oram numa mesquita de Surabaya, Indonésia,
na véspera do primeiro dia do Ramadão
(Sigit Pamungkas - 31.08.2008)



Clique na imagem para ver o slideshow sonorizado




O poder em tempos de cólera

Via Estadão, há 148 dias sob censura - Por Mônica Manir
20 de dezembro de 2009


Para pensadora, a política encarna ódio, carisma, paixão. Falta aos governantes saber traduzir essas emoções

Depois de acertar um Duomo de alabastro nas ventas de Berlusconi, Massimo Tartaglia respondeu assim a quem lhe cobrou identidade: "Eu não sou ninguém". Mas Tartaglia é. Ele tem 42 anos, há dez faz tratamento por "problemas mentais" e, antes de ser preso, residia livremente em Milão, cidade onde o primeiro-ministro italiano era vaiado e chamado de palhaço após discursar em um comício. Tartaglia também tem pai e mãe. E foi Alessandro, o pai, quem pediu desculpas pela violência do filho: "Espero que Berlusconi o perdoe, mas temo que não o faça, porque é a segunda vez que o atacam".

Em 2004, Berlusconi de fato levou um tripé de máquina fotográfica na cabeça. O agressor da ocasião, Roberto Dal Bosco, declarou ter cometido o ataque movido pela ira. Tartaglia afirmou possuir forte aversão ao partido de Berlusconi, o Povo da Liberdade. Quatro dias depois, o premiê capitalizou em cima da napa quebrada e da dupla de dentes perdidos: "O período em que estive internado demonstra o ódio de poucos e o amor de muitos italianos". Continua


sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Organiza o Natal

Carlos Drummond de Andrade


Alguém observou que cada vez mais o ano se compõe de 10 meses; imperfeitamente embora, o resto é Natal. É possível que, com o tempo, essa divisão se inverta: 10 meses de Natal e 2 meses de ano vulgarmente dito. E não parece absurdo imaginar que, pelo desenvolvimento da linha, e pela melhoria do homem, o ano inteiro se converta em Natal, abolindo-se a era civil, com suas obrigações enfadonhas ou malignas. Será bom.

Então nos amaremos e nos desejaremos felicidades ininterruptamente, de manhã à noite, de uma rua a outra, de continente a continente, de cortina de ferro à cortina de nylon — sem cortinas. Governo e oposição, neutros, super e subdesenvolvidos, marcianos, bichos, plantas entrarão em regime de fraternidade. Os objetos se impregnarão de espírito natalino, e veremos o desenho animado, reino da crueldade, transposto para o reino do amor: a máquina de lavar roupa abraçada ao flamboyant, núpcias da flauta e do ovo, a betoneira com o sagüi ou com o vestido de baile. E o supra-realismo, justificado espiritualmente, será uma chave para o mundo.

Completado o ciclo histórico, os bens serão repartidos por si mesmos entre nossos irmãos, isto é, com todos os viventes e elementos da terra, água, ar e alma. Não haverá mais cartas de cobrança, de descompostura nem de suicídio. O correio só transportará correspondência gentil, de preferência postais de Chagall, em que noivos e burrinhos circulam na atmosfera, pastando flores; toda pintura, inclusive o borrão, estará a serviço do entendimento afetuoso. A crítica de arte se dissolverá jovialmente, a menos que prefira tomar a forma de um sininho cristalino, a badalar sem erudição nem pretensão, celebrando o Advento.

A poesia escrita se identificará com o perfume das moitas antes do amanhecer, despojando-se do uso do som. Para que livros? perguntará um anjo e, sorrindo, mostrará a terra impressa com as tintas do sol e das galáxias, aberta à maneira de um livro.

A música permanecerá a mesma, tal qual Palestrina e Mozart a deixaram; equívocos e divertimentos musicais serão arquivados, sem humilhação para ninguém.

Com economia para os povos desaparecerão suavemente classes armadas e semi-armadas, repartições arrecadadoras, polícia e fiscais de toda espécie. Uma palavra será descoberta no dicionário: paz.

O trabalho deixará de ser imposição para constituir o sentido natural da vida, sob a jurisdição desses incansáveis trabalhadores, que são os lírios do campo. Salário de cada um: a alegria que tiver merecido. Nem juntas de conciliação nem tribunais de justiça, pois tudo estará conciliado na ordem do amor.

Todo mundo se rirá do dinheiro e das arcas que o guardavam, e que passarão a depósito de doces, para visitas. Haverá dois jardins para cada habitante, um exterior, outro interior, comunicando-se por um atalho invisível.

A morte não será procurada nem esquivada, e o homem compreenderá a existência da noite, como já compreendera a da manhã.

O mundo será administrado exclusivamente pelas crianças, e elas farão o que bem entenderem das restantes instituições caducas, a Universidade inclusive.

E será Natal para sempre.


Texto extraído do livro "Cadeira de Balanço", Livraria José Olympio Editora - Rio de Janeiro, 1972, pág. 52.


Página fonte - Site Releituras






Um presente de Natal: a história da ovelha Selma



Ouça a história da ovelha SelmaOuça a história da ovelha SelmaOuça a história da ovelha Selma


É só clicar na imagem e aguardar um pouco para carregar.



Quanto custa rezar e cantar com o padre Fábio

Via Blog do Noblat - 25.12.2009


O Natal de padre Fábio de Melo está sendo duplamente feliz.
Primeiro porque ele está em Natal, no Rio Grande do Norte, uma graça de cidade.
Segundo porque embolsará por uma única apresentação a módica quantia de R$ 221 mil paga pela prefeitura da cidade.
Fábio é um sacerdote católico, cantor, compositor, apresentador, poeta, escritor, professor, ligado a Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus.
Sim, e é também amigo da prefeita de Natal, Micarla Araújo de Sousa Weber, 39 anos, do PV da senadora Marina Silva. Deu uma força à campanha de Micarla no ano passado. Não cobrou nada por isso.
O padre-cantor rezará e cantará esta noite no estádio José Machado, o Machadão, encerrando o ciclo de festejos do Natal em Natal.
Roberto Carlos recebeu R$ 150 mil da prefeitura por um show que fez por lá em julho último.
Bibi Ferreira cantou ontem por R$ 55 mil. E Zé Ramalho, anteontem, por R$ 60 mil.
O cachê de padre Marcelo Rossi anda na casa dos R$ 70 mil.
Você entregaria sua alma aos cuidados de padre Fábio?
Leia e medite sobre uma pérola do pensamento dele:
Continua


Las creencias religiosas pueden prolongar la esperanza de vida

Via El Mundo - Por LAURA TARDÓN - 24.12.2009


.La religión es un recurso más para afrontar situaciones difíciles en la vida
. La fe ayuda a tener menor nivel de estrés y mejora la adherencia de los tratamientos



Foto: Ronen Zvulun
MADRID -. El poder curativo de la plegaria. ¿Hasta qué punto influye la fe en la salud? Este es un eterno interrogante objetivo de numerosos estudios, aunque no todos alcanzan las mismas conclusiones. Algunos expertos aseguran que los beneficios de la actividad religiosa son comparables a los del ejercicio físico y que pronlongan la esperanza de vida. Sin embargo, otros trabajos no evidencian ninguna ventaja reseñable.

"Es muy difícil llegar a conclusiones certeras en este sentido, ya que hay muchas variables que influyen en el estado de salud, desde la edad y el estadío de una enfermedad hasta factores psicológicos, como el optimismo y las estrategias individuales para afrontar dificultades", puntualiza Paloma Méndez de Miguel, psicóloga de Activa Psicología y Formación (Madrid). Continua


Voto de desobediencia a los obispos

Via El País - Por JUAN G. BEDOYA - 24.12.2009

Políticos que se declaran católicos, destacados teólogos y una gran masa de fieles ignoran doctrinas clave de la iglesia o polemizan sobre ellas - El debate por la ley del aborto evidencia este cisma

¿Quién hace caso hoy a la doctrina de los obispos en materia de familia, sexo, anticonceptivos, investigación con embriones, incluso ante dogmas antes llamados fuertes, como la resurrección y divinidad de Jesús, la inmaculada concepción y la ascensión de María, la infalibilidad del Papa o la real existencia del cielo, el infierno o el purgatorio? ¿Significan estas discrepancias -ese no hacer caso a lo que predica la jerarquía del cristianismo-, que existe un cisma en la Iglesia católica actual? Cisma es, quizás, una palabra fuerte porque, además de división, discordia o desavenencia entre personas de una misma comunidad -éste es su significado académico-, la palabra, en mayúscula, alude a los cismas por antonomasia: la ruptura del cristianismo oriental y occidental en 1054, y las brutales escisiones del largo periodo comprendido entre 1378 y 1532, con Lutero como personaje principal y años de terribles guerras por el camino. Continua


quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Argentina: Histórias de desaparecidos 30 anos depois

Via Público - Por Ana Gerschenfeld - 24.11.2009

Adolescentes, adultos, escritores, médicos, operários, estudantes do secundário, militantes de esquerda, pessoas sem actividade política. Bandos de homens armados sequestravam as pessoas na rua ou em casa e levavam-nas para nunca mais voltarem. As histórias daquela época são todas histórias de terror, mas as duas que se seguem são, cada uma à sua maneira, emblemáticas. O julgamento dos seus responsáveis vai começar. Continua


Polvo usa cascas de coco como abrigo








"Cientistas da Austrália se surpreenderam ao flagrar um polvo usando cascas de coco como abrigo. Em um artigo na revista científica Current Biology, os especialistas do Museu Victoria, de Melbourne, afirmam que este é o primeiro exemplo do uso de ferramentas por um animal invertebrado. A equipe filmou um polvo agarrando metades de cascas de coco debaixo dágua e levando-as para outro lugar para usá-las depois como abrigo." (Texto do youtube)


"A Correspondence by Finn and colleagues, published in the December 15th issue, reports an example of tool use in an invertebrate, the veined octopus. As shown in the video, these octopuses carry coconut shell halves for later use as a shelter; they carry them beneath their body, with their arms extended around the shell and functioning as rigid limbs for "walking" along the sea bed." (Texto da Current Biology)


Kiiiiiiiiiiiii fantááááááásticoooooo!!!! (Texto meu)


STF concede habeas corpus e manda soltar médico Roger Abdelmassih

Via G1 - 23.12.2009


Ele é acusado de 56 crimes sexuais contra pacientes de sua clínica. Segundo defesa do médico, ele não representa ameaça à ordem pública.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, concedeu nesta quarta-feira (23) habeas corpus revogando a prisão preventiva do médico Roger Abdelmassih, acusado de 56 crimes sexuais.

Para o ministro, como o Conselho Regional de Medicina suspendeu o registro profissional do médico, não há a possibilidade de reiteração dos supostos abusos sobre clientes, e por isso, não é necessária a prisão provisória. “A prisão preventiva releva, na verdade, mero intento de antecipação de pena, repudiado em nosso ordenamento jurídico”.

O médico ficou sabendo da decisão por volta das 21h, quando seu advogado chegou ao 40º DP, na Vila Santa Maria, na Zona Norte.

"Ele está muito emocionado. Me abraçou compulsivamente", disse o advogado José Luis Oliveira Lima. Segundo ele, Roger Abdelmassih irá passar o Natal e o ano novo em casa com a família.

"O que nós queremos é que ele tenha o direito de responder ao processo em liberdade", disse. Continua


Legenda da imagem:
Roger Abdelmassih quando foi detido, em agosto
(Foto: Reprodução/TV Globo)


***

Comentário básico:
Esse é mais um presentinho de Natal para o povo brasileiro!
Ki vergonha!


quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Fracasso da COP-15 gera acusações



JC e-mail 3916, de 22 de Dezembro de 2009.
Fracasso da COP-15 gera acusações


Países tentam transferir a outros a culpa pela falta de um acordo climático com metas na reunião de Copenhague

Depois do fracasso da 15ª Conferência do Clima das Nações Unidas (COP-15), que terminou sem metas concretas de redução dos gases-estufa e sem um texto que tivesse a aprovação de todas as nações em plenário, os países participantes iniciaram nesta segunda-feira (21/12) um jogo de empurra em busca de um culpado.

A Grã-Bretanha acusou a China e os governos latinos de esquerda de não avançar nas negociações. Cuba classificou o Reino Unido como o algoz da conferência e disse que o presidente americano Barack Obama agiu de forma "imperial" e "arrogante". Já o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que os Estados Unidos estão "fazendo pouco" e que as discussões não avançaram por causa das metas apresentadas pelos americanos.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, reconheceu que os países "ainda não estão unidos na ação" contra a mudança climática, mas considerou o resultado da COP-15 um "grande progresso".

Ban afirmou também que durante 2010, quando está marcada uma nova reunião no México, os países-membros da ONU terão de trabalhar muito para fazer com que o acordo parcial alcançado na Dinamarca seja ampliado e para que se torne um tratado que permita a cobrança internacional do cumprimento das metas.

A COP-15 terminou sábado com um acordo político costurado entre EUA, China, Índia, Brasil e África do Sul. Ao ser levado para o plenário, o texto foi rejeitado por Tuvalu, Venezuela, Nicarágua, Cuba, Bolívia. A União Europeia (UE) disse ter se sentido excluída. Hoje, os ministros europeus devem se reunir para estudar como reconduzir as negociações no ano que vem. "Ninguém sabe o que fazer", reconheceu uma fonte diplomática. Continua


Ativistas fazem protesto com animais na Espanha

Via UOL:


21.12.2009 - Por Efe


Ativistas que defendem os direitos dos animais fizeram um protesto em frente a um centro comercial de Valência, na Espanha, levando corpos de animais usados para fazer casacos de pele. O objetivo era denunciar a exploração à qual são submetidos esses animais.




Sugestões:

Após ter visto o vídeo veiculado pela UOL, acima, procurei o site dos manifestantes. Encontrei. É um horror o que fazem com os animais! Aquilo tem um nome: carnificina! Em pleno século XXI! Dê uma navegada por lá. Se você tiver estômago forte, é claro.
O site: Igualdad Animal.

Veja também:
Dinamarca, vergonha mundial



Obama fazendo papel de vilão, artigo de Jeffrey D. Sachs



JC e-mail 3916, de 22 de Dezembro de 2009.
Obama fazendo papel de vilão, artigo de Jeffrey D. Sachs


"Se os EUA não participarem de mais negociações, Obama terá sido ainda mais prejudicial ao ambiente do que George Bush foi"

Jeffrey D. Sachs é professor de Economia e diretor do Instituto Terra, na Columbia University. Artigo publicado no "Valor Econômico":

Os dois anos de negociações sobre mudanças climáticas acabaram em uma farsa em Copenhague. Em vez de enfrentar as questões complexas, o presidente Barack Obama decidiu declarar vitória com um comunicado vago de princípios acertado com outros quatro países.

Os 187 países restantes receberam um "fait accompli", um fato consumado, que alguns aceitaram, outros denunciaram. Depois do fato, a Organização das Nações Unidas (ONU) argumentou que o documento, em geral, foi aceito, embora o teor para a maioria tenha sido de "pegar ou largar".

A responsabilidade desse desastre é ampla e a lista vai longe. Comecemos com George W. Bush, que ignorou as mudanças climáticas nos 8 anos de sua presidência, desperdiçando o precioso tempo do mundo. Ainda temos a ONU, por ter administrado o processo de negociação de forma tão lamentável durante esse período de 2 anos. A União Europeia também, por pressionar incansavelmente com uma visão obcecada por um sistema mundial de negociação de emissões, mesmo quando tal sistema não se adaptaria ao resto do mundo. Continua


terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Astrónomos Encontram Mundo com Atmosfera Densa, Inóspita e com Coração Gelado

Via European Southern Observatory (ESO)






Os astrónomos descobriram um segundo exoplaneta do tipo super-Terra [1], para o qual determinaram a massa e o raio, o que forneceu pistas vitais sobre a sua estrutura. É igualmente a primeira super-Terra onde foi encontrada uma atmosfera. O exoplaneta, que orbita uma pequena estrela a cerca de 40 anos-luz de distância, abre novas perspectivas na procura de mundos habitáveis. O planeta, GJ1214b, tem uma massa de cerca de seis vezes a massa terrestre e o seu interior é provavelmente constituído por gelo de água. A sua superfície parece ser relativamente quente e o planeta encontra-se envolvido por uma atmosfera densa, o que o torna inóspito para albergar formas de vida tais como as que conhecemos sobre a Terra.


No número desta semana da revista Nature, uma equipa de astrónomos anuncia a descoberta de um planeta em torno da estrela próxima de pequena massa GJ1214 [2]. É a segunda vez que uma super-Terra em trânsito é detectada, depois da recente descoberta do planeta Corot-7b [3]. Um trânsito ocorre quando a órbita do planeta está alinhada da tal maneira que o vemos atravessar a face da sua estrela-mãe. O recentemente descoberto planeta tem uma massa de cerca de seis vezes a massa da nossa casa terrestre e 2.7 vezes o seu raio, ficando em termos de tamanho entre a Terra e os gigantes gelados do Sistema Solar, Urano e Neptuno. Continua


É MARTA!!!!

Pela 4ª vez a melhor do mundo!








Desvio de dinheiro paralisa pesquisa sobre aids





Jornal Nacional - 21.12.2009




segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Greenpeace tacha de 'vergonzosa' la prisión incomunicada de su director

Via El Mundo - Por Rosa M. Tristán | Madrid - 21.12.2009

. Los abogados han presentado un recurso para que sea liberado
. No ha podido tener contactos con la organización ni con su familia


Greenpeace, con el apoyo de otras organizaciones ecologistas y sociales, ha considera "desproporcionada, vergonzosa e injusta" la detención, en régimen de aislamiento, del director de Greenpeace España, Juan López de Uralde, y otros cuatro activistas de la organización. Todos ellos fueron arrestados, el jueves, por 'colarse' en la cena de gala que ofreció la reina danesa a los jefes de Estado con motivo de la Cumbre del Clima, en donde protagonizaron una protesta pacífica.

Los abogados de la organización han presentado un recurso para que sean liberados, cuya resolución se espera que se produzca en un máximo de 48 horas. Si fuera denegado, López de Uralde tendría que permanecer en prisión, incomunicado, hasta el próximo 7 de enero. Continua

E por falar em Feliz Natal...






Por João Wainer / Folha Online - 19.12.2009




Bom Dia Brasil - 21.12.2009




***


Veja também:

SAMPA SANGRA

De: Eurides, deputada mensaleira, para seus eleitores


Comer carne significa assar o planeta

Via IPS - Por Paul Virgo - 18.12.2009

Roma, 18/12/2009, (IPS) - Por muito tempo, alguns afirmaram que não se devia comer carne porque pressupunha “assassinar” animais

Agora podem argumentar que isso também mata o planeta, devido à enorme contribuição do gado com as emissões de gases que provocam o efeito estufa. O setor pecuário gera cerca de 18% das emissões contaminantes, segundo a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), mais do que a produzida pela queima de combustíveis de nossos automóveis e dos aviões que nos levam de um continente a outro.

“O vegetarianismo é o melhor e mais efetivo que alguém pode fazer pelo meio ambiente”, disse um leitor berlinense em um fórum do site do jornal The New York Times, sobre como as pessoas podem combater a mudança climática. São várias as maneiras como a enorme demanda por carne da humanidade gera emissões. A produção mundial quase duplicou desde 1961, chegando a 282 milhões de toneladas em 2009, e espera-se que duplique até 2050, segundo a FAO. Continua


Autópsia de vítimas da gripe suína mostra que vírus lesiona pulmão

Via Estadão, há 143 dias sob censura - Por Fabiane Leite - 21.12.2009

''Armamento'' imunológico usado pelo organismo para conter a replicação viral acaba prejudicando o paciente

Os resultados das primeiras autópsias de brasileiros que morreram por causa da gripe suína mostram um cenário de danos ao organismo que remonta às epidemias de influenza de 1918, 1954 e 1968: destruição dos alvéolos pulmonares, hemorragia alveolar, inflamação necrótica dos bronquíolos e sinais de falência múltipla dos órgãos. Os exames indicam também ter havido uma resposta exagerada do sistema imunológico contra o vírus, o que acabou por prejudicar os pulmões das vítimas.

No trabalho inédito de análise dos tecidos de 21 pessoas mortas pelo H1N1, cientistas do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP apontam ainda que os piores danos pulmonares ocorreram na única paciente grávida analisada, o que confirma a importância da priorização dada a essas pacientes durante a epidemia. Continua


sábado, 19 de dezembro de 2009

Este blog está de luto

"A morte de qualquer homem me diminui porque eu sou parte da humanidade;
e por isso, nunca procure saber por quem os sinos dobram, eles dobram por ti."
John Donne (1572-1631)














Conferência do Clima fracassa; texto não tem metas obrigatórias

Via Estadão, há 141 dias sob censura - Por Andrei Netto, Afra Balazina e Lisandra Paraguassú - 19.12.2009

Documento trata de financiamento e compromisso para impedir alta da temperatura, mas não diz como atingirá


Maior reunião diplomática da história, a 15ª Conferência do Clima (COP-15) terminou ontem à noite com um acordo pífio, que não prevê metas obrigatórias de redução de emissões de CO2 até 2020 e ainda ameaça a existência do Protocolo de Kyoto. O texto oficial estava sendo negociado até o fechamento desta edição. O documento traz apenas um mecanismo de financiamento para ações de combate ao aquecimento global e um compromisso de impedir a elevação da temperatura em 2°C, sem dizer como isso será cumprido.

Depois de duas semanas de negociações e muita expectativa, a cúpula das Nações Unidas pode ser considerada um fracasso. O documento prevê redução de 50% das emissões de CO2 em 2050 - o objetivo mínimo cogitado -, não fixa meta para 2020, não detalha os mecanismos financeiros, não prevê acordo sobre a verificação das ações ambientais em países em desenvolvimento e não tem força de lei. Além disso, não se podia garantir, até o fechamento da edição, a continuidade do Protocolo de Kyoto, e menos ainda o texto que deveria resultar em um futuro tratado, que incluiria os EUA. "O objetivo de redução de 50% para 2050 é uma decepção", limitou-se a criticar o presidente da França, Nicolas Sarkozy, afirmando que assinaria o documento em nome de seu país.

À 0h20 de hoje (horário de Brasília), Tuvalu foi o primeiro a se manifestar contra o texto na plenária final. O representante disse que, apesar de ser uma nação pequena, merece respeito. Continua



Atualização - 20.12.2009

Estadão - 19.12.2009
COP acaba sem acordo e negociação fica para novembro de 2010

El País - 19.12.2009
La conferencia que dejó en la calle a la sociedad civil

El País - 20.12.2009
- EE UU se declara vencedor
- La propuesta más osada a destiempo



Fernando Sarney propõe fim de censura contra 'Estado'

Via Estadão, há 141 dias sob censura - 18.12.2009

Jornal ainda está proibido de publicar notícias sobre empresário, até que seja intimado a se manifestar

SÃO PAULO - O empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), anunciou nesta sexta-feira, 18, ter desistido da ação que move contra O Estado de S.Paulo, mas a censura imposta ao jornal e ao estadao.com.br há 140 dias continua. Liminar aceita em 31 de julho pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) impede o jornal de publicar reportagens vinculando o nome de Fernando Sarney à Operação Faktor, antes conhecida por Boi Barrica, da Polícia Federal.

A desistência foi comunicada nesta sexta-feira mesmo ao TJ-DF – poucas horas antes do início do recesso do Judiciário. Entre 20 de dezembro e 6 de janeiro os trabalhos forenses ficam interrompidos, salvo em situações excepcionais e de urgência atendidas pelo plantão judicial. Até lá o pedido de desistência não será analisado. Apenas depois desse período de paralisação da corte é que haverá uma decisão da Justiça sobre o caso. Até lá, a censura continua de pé. Continua


sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Continúa la patochada

Via El Mundo - 17.12.2009
Por Antonio Ruiz de Elvira, catedrático de
Física Aplicada de la Universidad de Alcalá de Henares.



Las noticias de Copenhague se suceden en elmundo.es: Greenpeace, con todo motivo, rechaza la política de Obama respecto al clima.

Obama se ha mostrado, como decía en un blog anterior, un experto en imagen, nada más. Carece de capacidad de decisión frente a las presiones de las petroleras y carboneras, es incapaz de sacar adelante una reforma sanitaria y aumenta el gasto militar, manteniendo una presencia militar estúpida en una región, Afganistán, para la solución de cuyos problemas no sirven los soldados, sino el dinero en forma de industrias.

El gasto aprobado para la guerra en Afganistán, según ELMUNDO.es, es de 630.000 millones de dólares. La UE sugiere donar 2.400 millones de euros como ayuda para frenar el cambio climático: La estructura mental de la sociedad humana es clara: 630.000 frente 2.400 marcan la importancia de la destrucción frente a la creación. Continua




Texto: Via Greenblog - 18.12.2009
*Por Sergio Leitão, diretor de Campanhas do Greenpeace

Imagem do Padre Cícero - fonte



Padim Ciço, ajude a salvar a #COP15

No meio das dificuldades que parecem não ter fim, aprendi com minha santa mãezinha a rezar um terço pedindo ao meu Padim Ciço uma graça.

Ele não costuma falhar no socorro das minhas aflições e é por isso que eu vou rezar agora pedindo para ele acender a lamparina do juízo dos homens lá em Copenhague para eles tomarem vergonha na cara e fazerem o que precisa ser feito.

Padim Ciço, sei que o que estou pedindo não é pouca coisa, mas se o senhor com a sua bondade consegui sossegar o coração do capitão Virgulino Ferreira, o famoso Lampião, que sempre lhe respeitou e escutou, porque não há de fazer isso com aqueles brutos que desandam os destinos do mundo.

Padim, sei que nem preciso pedir, mas é de ofício que rogo também para um bom inverno no meu Ceará em 2010, com muita chuva, as grotas cheias, o milho bonecando nas roças, feijão verde na panela, para os meus parentes que ficaram por lá terem o que comer o ano inteiro.

Padim, rezo me penitenciando porque sou um pecador, arrependido, mas pecador.

Rezo tendo no meus pensamentos os seus mandamentos ecológicos aí embaixo, que se os poderosos do mundo obedecessem, o clima não tava do jeito que tá.

A benção Padim, cuide de nós, porque maiores são os poderes de Deus!

1. “Não derrube o mato, nem mesmo um só pé de pau.”
2. “Não toque fogo no roçado nem na caatinga.”
3. “Não cace mais e deixe os bichos viverem.”
4. “Não crie o boi nem o bode soltos; faça cercados e deixe o pasto descansar para se refazer.”
5. “Não plante em serra acima, nem faça roçado em ladeira muito em pé: deixe o mato protegendo a terra para que a água não a arraste e não se perca a sua riqueza.”
6. “Faça uma cisterna no oitão de sua casa para guardar água da chuva.”
7. “Represe os riachos de cem em cem metros, ainda que seja com pedra solta.”
8. *Plante cada dia pelo menos um pé de algaroba, de caju, de sabiá ou outra árvore qualquer, até que o sertão todo seja uma mata só.”
9. *Aprenda a tirar proveito das plantas da caatinga, como a maniçoba, a favela e a jurema; elas podem ajudar a você a conviver com a seca.”
10. “Se o sertanejo obedecer a estes preceitos, a seca vai aos poucos se acabando, o gado melhorando e o povo ter sempre o que comer.”
11. *Mas, se não obedecer, dentro de pouco tempo o sertão todo vai virar um deserto só.”

Padre Cícero (1844-1934)







Via El País - 18.12.2009
- Obama insiste en que sin la transparencia china el acuerdo no es posible
- Toda la presión para China

Via Greenblog - 18.12.2009
- Um fracasso da #COP 15 tem vários responsáveis. Lula inclusive



quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Metade dos jovens, no Brasil, sofre privação

Via envolverde - 16.12.2009


Cerca de 50% dos brasileiros entre 15 e 29 anos sofrem pelo menos um tipo de privação em uma gama de quatro itens, segundo estudo do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). A pesquisa considerou os aspectos: saúde e risco ambiental; acesso a educação; acesso a recursos (rendimento e condições de moradia) e exclusão social.

A análise buscou apresentar uma abordagem mais ampla de pobreza nos quatro países do Mercosul (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai), identificando-a como limitação de oportunidades.

Intitulado “Inovar para incluir: jovens e desenvolvimento humano”, o estudo aponta que o “enfrentamento dessa dinâmica multidimensional da pobreza e da exclusão constitui o desafio social mais importante para a criação de condições favoráveis para o bem-estar e o fomento do protagonismo dos jovens” na melhoria do nível de desenvolvimento humano na região.

Educação

O estudo, que se baseou em estatísticas oficiais, dividiu os resultados por faixa etária. Em todos os países do Mercosul a privação é mais disseminada entre os mais novos, de 15 e 19 anos. No Brasil, 51,7% dos jovens nessa faixa têm condições de vida insatisfatórias em pelo menos uma das dimensões estudadas.
A proporção é um pouco menor entre 20 e 24 anos (47,8%) e entre 25 e 29 anos (49,6%). No entanto, nesses últimos grupos a privação é mais intensa: 29,6% dos brasileiros com 25 a 29 anos sofrem com pelo menos duas privações (na faixa de 15 a 19, a proporção é de 20,8%). Continua


Será que eu entendi direito?

COP 15







Via
@elpais_clima: Protestas en los alredores del centro de conferencias. Imágenes en vivo: http://ekstrabladet.tv/live/ #cop15 Léelo en Twitter






Ao vivo! Aqui!















Via Blog da Miriam Leitão- 16.12.2009
- COP em perigo
- Bella Center está sitiado por manifestantes e policiais

Via El País - 16.12.2009
Más de 200 detenidos en una marcha contra el bloqueo de la Cumbre de Copenhague


Via FolhaOnline - 16.12.2009
ONGs pedem que líderes mundiais salvem conferência do clima da "crise"

Via CBN - 16.12.2009
EUA endurecem o jogo em Copenhague



Fundação Sarney aluga Convento das Mercês como palco para festa sexy

Via Estadão, há 138 dias sob censura - Por Rodrigo Rangel - 16.12.2009


'Liberte suas fantasias', diz convite, proibido para menores


Em vias de fechar as portas, alegando falta de dinheiro, a Fundação José Sarney inovou na captação de recursos. No último dia 7, a entidade alugou sua sede, o imponente Convento das Mercês, no Centro Histórico de São Luís, para evento nada ortodoxo: uma festa sexy.

O pátio e os largos corredores do convento - inaugurado no século 17 por padre Antonio Vieira - serviram de palco para um evento ao som das garotas do Female Angels, cuja especialidade, além do estilo musical, Sexy House, é a sensualidade das integrantes.

"Liberte suas fantasias", dizia o convite, que destacava a proibição para menores de 18 anos. A festa reuniu 1.500 pessoas, nas contas do organizador, o empresário Alexandre Maluf. Tudo dentro da mais absoluta responsabilidade, garantiu. "Houve até distribuição de camisinhas." Continua

***

Ainda no Estadão: Bairro alagado pode ser bombeado

Veja também: SAMPA SANGRA


terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Quem colonizou o Brasil? Sei lá!

Via Público - Por João Manuel Rocha - 14.12.2009



Maioria dos latino-americanos, brasileiros incluídos, não sabe de que país se tornaram independentes. Atenção comissões comemorativas

A maior parte dos brasileiros não sabe de quem o seu país se tornou independente. Só 43 por cento responderam correctamente a uma pergunta colocada no Latinobarómetro, um estudo alargado de opinião sobre a América Latina. Mas não estão sós: exactamente 43 por cento é também a percentagem de respostas certas obtidas no conjunto dos 18 países em que a questão foi posta.

Os resultados podem parecer estranhos, mas "não devem surpreender porque o nível de educação médio na região ronda os sete anos", adverte o barómetro divulgado na sexta-feira em Santiago do Chile a partir das respostas a 20.204 entrevistas presenciais. Continua

Legenda da imagem:
A maioira dos latino-americanos, segundo o Latinobarómetro, não sabe quem os colonizou
PAULO SANTOS/REUTERS



Subida dos oceanos implica ameaça para países inteiros



Trechos do artigo
Subida dos oceanos implica ameaça para países inteiros
Por LUÍS NAVES
Via Diário de Notícias - 12.12.2009


"O nível do mar não foi sempre igual. Há 20 mil anos, era mais de 100 metros inferior ao actual; há 120 mil anos, quando as temperaturas do planeta tinham um grau centígrado acima das de hoje, o mar estava 2 a 6 metros mais elevado; há 3 milhões de anos, as temperaturas globais eram 2 a 3 graus superiores e o mar encontrava-se 25 a 30 metros acima do nível moderno."

"Estão em perigo arquipélagos isolados e países como Vietname ou Sri Lanka. A subida de um metro na água do mar inundará 15% do Bangladesh, país onde vivem 140 milhões de pessoas. Na Europa, o maior símbolo é Veneza, cidade que se afunda há centenas de anos, mostrando por um lado a adaptabilidade dos habitantes, mas também os custos que poderá ter um fenómeno de subida de águas mais rápido do que o previsto."

Veja o artigo completo AQUI!






Se necesitan líderes globales
Cristovan Buarque


Con la globalización, toda persona tiene derecho a exigir que cualquier líder nacional se erija en uno de los líderes del planeta. Aunque sea senador del Brasil, soy ciudadano del mundo y me siento en mi derecho de reclamar a los dirigentes de cualquier país que defiendan a todos los habitantes de la Tierra.

Los problemas que hoy nos afligen no atañen simplemente a los países en singular, sino a toda la humanidad, no sólo a los próximos años, sino a los próximos siglos; no únicamente a las próximas elecciones, sino a todas las generaciones futuras. Los problemas planetarios -el calentamiento global, la ampliación de las desigualdades sociales e incluso biológicas, el desigual acceso al conocimiento y a sus productos, las fuertes migraciones internas y entre distintos países-, obligan a cada presidente, rey, jeque, primer ministro a postularse no simplemente como un líder de su país, de su población y de su tiempo, sino también como uno de los líderes del mundo y de la humanidad.

Ante la gravedad de la crisis planetaria, nosotros, los ciudadanos del mundo global, no podemos aceptar que nuestros líderes se reúnan en Copenhague para adoptar cada cual por su cuenta un mero papel de defensor aislado de su nación, luchando por la menor tasa de polución para proteger la mayor tasa posible de crecimiento económico, pensando en sus electores en las próximas elecciones. Tratar el problema ambiental simplemente como una cuestión de deforestación y de emisión de gases supone minusvalorar la amplitud del problema, que tiene que ver con el propio concepto de crecimiento y desarrollo que ha prevalecido en los últimos dos siglos, y especialmente en las últimas décadas.

En Copenhague, cada dirigente nacional debe convencerse de que es de facto uno de los líderes de toda la humanidad y debe afrontar las causas de los problemas globales. Si por un lado sabemos que el calentamiento global está provocado por el efecto invernadero derivado de las emisiones de gases, sabemos también que esas emisiones son consecuencia de la demanda de productos industriales fabricados en cantidades superiores a los límites ecológicos. La crisis ha sido causada por la voracidad de consumo y de lucro.

Hasta la caída del Muro de Berlín, hace 20 años, los líderes nacionales eran líderes mundiales en defensa de sus propuestas -capitalistas, socialistas, demócratas, libertadoras, desarrollistas...-. La caída del Muro sustituyó los debates mundiales por las acciones nacionales. Al mismo tiempo que se construía la globalización en la vida económica y social, la política se giraba hacia el interior de cada país, hacia su propio pueblo, hacia sus electores, sus elecciones. La civilización se volvió mayor y más integrada, mientrasque sus líderes se empequeñecían.

Los problemas actuales exigen un cambio de postura. Cada dirigente nacional ha de ser otra vez un líder mundial que al hablar no se dirija simplemente a sus compatriotas electores, sino a los seres humanos en general, en busca de alternativas para el futuro de la civilización; que presente propuestas que vayan más allá de sus fronteras y de nuestro tiempo. No se trata ya de escoger entre socialismo o capitalismo, ni de derribar el muro que separaba países e ideologías, sino de construir un mundo sin muros, ni entre clases sociales, ni entre generaciones.

Es necesario un esfuerzo para cambiar la matriz energética, pasando de la opción de los combustibles fósiles a un modelo basado en las energías sostenibles, a base de buena voluntad, cooperación y uso de los recursos internacionales, incentivando la investigación en la búsqueda de fuentes verdes de energía -hidroeléctricas, preferentemente en pequeñas centrales, etanol, energía eólica y otras-. Un Centro Internacional para la Búsqueda de Nuevas Energías puede canalizar las sinergias de las investigaciones globales hacia un mundo global sostenible.

Pero no basta con cambiar la matriz energética si mantenemos el mismo patrón de producción y de consumo en el sector industrial. Durante la II Guerra Mundial, los países realizaron una reconversión de sus industrias de bienes de consumo en fábricas de material bélico. Algo así podría volver a hacerse sin necesidad de fabricar armas, produciendo bienes de carácter público, servicios culturales, usando energía y recursos renovables. El Banco Mundial podría incentivar y financiar esta reorientación.

Asimismo, durante la II Guerra Mundial, la movilización militar fue un instrumento para garantizar el empleo. La creación de empleo podría hacerse en un periodo de paz, no para la movilización de los soldados, sino para producir impactos sociales y ecológicos, en la cadena productiva de biocombustibles, desde su plantación hasta su distribución, en la reforestación, en el desarrollo de una actividad agropecuaria sostenible, en el reciclaje de residuos, en la recolección y tratamiento de las aguas residuales, en la contratación de profesores, médicos, investigadores. El Banco Mundial, la Unesco, la OIT podrían servir de base para incentivar y promover estas actividades.

Los gobiernos han de asumir una función reguladora, al objeto de no permitir que el avance de los biocombustibles se produzca en detrimento de la producción agrícola, ni que la producción y el consumo alcancen niveles que supongan la degradación del medio ambiente. Al mismo tiempo, debe reglamentarse mediante medidas fiscales el apoyo a la producción y el consumo de bienes compatibles con los bienes sostenibles y desincentivarse el consumo y producción de bienes depredadores.

El sistema tributario debe teñirse de "verde", cambiando la tradición de los impuestos sobre el capital y el trabajo por impuestos proporcionales, directa o indirectamente, al nivel de degradación ambiental que la producción provoca, la duración del ciclo de vida de los productos, el tipo de materias primas utilizadas, los niveles de emisión de CO2, el consumo de energía, la ocupación del suelo.

Los Estados necesitan redefinir el papel de los órganos protectores del medio ambiente. Hoy, los ministerios de Medio Ambiente son meros apéndices, considerados como estorbos para el desarrollo económico y no como árbitros del tipo de progreso que deseamos. Es preciso transformarlos de fiscales impotentes de los demás ministerios en una asesoría directa de los Gobiernos: la sostenibilidad ha de pasar a ser el eje central de las decisiones de todos los órganos de gobierno y de desarrollo.

La ciencia y la tecnología actuales han de ser sometidas a los valores éticos y ser compartidas por todos los seres humanos, los de hoy y los del futuro. Los conocimientos, especialmente en los sectores de educación, salud, sustitución de materiales, energía, alimentación, deben ser distribuidos de forma universal. Las patentes han de ser respetadas como principal forma de incentivo para la creatividad en los laboratorios, pero un Fondo Mundial financiaría la compra de los servicios de conocimiento para que puedan ser puestos a disposición de todos. La Unesco puede auxiliar en la reflexión que conduzca a esta clase de actuaciones.

Los órganos de Naciones Unidas que se ocupan de las cuentas, al igual que la OCDE, deben tomar en consideración nuevas formas de medir los resultados del desarrollo. Los esfuerzos de cada país no deben estar centrados en el crecimiento de la producción. Los datos nacionales deben incluir las pérdidas ambientales y los costes sociales, a medio y a largo plazo. Los resultados positivos no deberían limitarse a cuanto aparece en el mercado en forma material de aumento de la producción económica, sino también en forma inmaterial de bienes públicos, como educación, cultura y salud.

De gran importancia resultaría un programa mundial para la educación de todos. Después de la II Guerra Mundial, el mundo dio un gran salto hacia el crecimiento económico. Es hora de un nuevo Plan Marshall, global y social esta vez, para promover especialmente la educación en el mundo entero.

Copenhague puede ser el Bretton Woods del siglo XXI, no ya simplemente de carácter financiero y económico, sino también social y ecológico, que alumbre incluso una visión alternativa del propio concepto de progreso global, dando un gran paso para la creación de una manera distinta de concebir el desarrollo y diseñar el futuro. Si esto ocurriera, el nombre de Marshall sería sustituido por el de alguno o algunos de los nuevos líderes globales, aquellos que sean capaces del radicalismo lúcido que el mundo de hoy exige.

Cristovam Buarque es catedrático de la Universidad de Brasilia y senador del Partido Democrático de los Trabajadores (PDT). Traducción de Carlos Gumpert.


Via El País







Via Diário de Notícias - 15.12.2009
Mau ambiente e pré-fracasso marcam reinício da conferência

Via El País - 15.12.2009
- La policía danesa emplea gases lacrimógenos para detener a 210 activistas
- La ONU reduce a un tercio los observadores en Copenhague

Via CBN - 15.12.2009
Dilma causa constrangimento ao tomar a frente nas negociações e afastar Minc, diz Marina Silva

Via El País - 15.12.2009
La negociación se atasca en Copenhague

Via Diário de Notícias - 12.12.2009
Prostitutas desiludidas com os participantes da Conferência



segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

O racismo de Louis Agassiz

Via Ciência Hoje - Por Keila Grinberg - 11.12.2009


Esse naturalista suíço do século 19 é celebrado por seus estudos sobre glaciação. Mas não se deve esquecer que ele julgava os negros inferiores e considerava a miscigenação um fator de degeneração da humanidade, lembra Keila Grinberg.



Uma campanha defende que se mude o nome do monte Agassiz,
nos alpes suíços, batizado em homenagem ao naturalista
que defendeu ideias racistas (foto: Wikimedia Commons).


Quem vislumbra a montanha da foto, imagem típica dos Alpes, nem imagina a polêmica que a cerca. Nomeado em homenagem ao naturalista suíço Louis Agassiz (1807-1873), o monte Agassiz (Agassizhorn, em alemão), talvez tenha seu nome mudado em breve

Ao longo de 2009, a artista plástica Sasha Huber liderou um movimento internacional, hoje denominado Demounting Agassiz (“Desmontando Agassiz”), para mudar o nome do monte. No Brasil, a campanha conta com a adesão da historiadora Maria Helena Machado, professora livre-docente da Universidade de São Paulo (USP) e estudiosa da famosa Expedição Thayer (1865-1866), quando o casal Agassiz esteve no Brasil.

Sobre o assunto, além de vários artigos, ela também publicou o livro Brazil Through the Eyes of William James – Diaries, Letters and Drawings, 1865-1866 (Cambridge: David Rockefeller Center for Latin American Studies/Harvard University Press, 2006), a ser lançado em português pela Edusp no ano que vem.

Com o propósito de denunciar as práticas racistas que até hoje perduram em nossas sociedades, a ideia do movimento é renomear o monte como Rentyhorn, em homenagem a Renty, escravo de uma fazenda da Carolina do Sul (EUA), fotografado a mando de Agassiz na década de 1850. Essa foi a primeira série de fotografias de temática racial assinadas por Agassiz, que pretendia registrar o que o cientista supunha ser a inferioridade racial dos negros. Continua


As tempestades de Copenhague, artigo de Washington Novaes



JC e-mail 3909, de 11 de Dezembro de 2009.
As tempestades de Copenhague, artigo de Washington Novaes


Elas acontecem até mesmo nas negociações para um acordo que possa levar todos os países a reduzir suas emissões de gases que contribuem para o aquecimento da Terra e a intensificação das mudanças climáticas"

Washington Novaes é jornalista. Artigo publicado em "O Estado de SP':

Eventos extremos, como as chuvas dramáticas, não estão acontecendo apenas em São Paulo, no Sul e em outras partes do país. Outros tipos de tempestade estão acontecendo também em Copenhague, na reunião da Convenção do Clima - de onde estas linhas estão sendo escritas na quinta-feira (10/12).

Elas acontecem até mesmo nas negociações para um acordo que possa levar todos os países a reduzir suas emissões de gases que contribuem para o aquecimento da Terra e a intensificação das mudanças climáticas.

A primeira tempestade maior aqui aconteceu com o vazamento, pelo jornal The Guardian, do texto de um documento confidencial submetido pelo governo da Noruega a uns 15 países, entre eles Estados Unidos, China, Brasil, Índia e vários europeus, com propostas muito polêmicas:

- Criar um grupo intermediário entre países industrializados e subdesenvolvidos, para China, Brasil, Índia e outros "emergentes" (o que quebraria a unidade do G-77);

- exigências maiores de redução de emissões pelos subdesenvolvidos, mas sem criar obrigações maiores de financiamento para os países mais ricos;

- nenhuma proposta de um acordo obrigatório, como o de Kyoto, para o período após 2012, quando termina a vigência da fase atual.

O documento confidencial foi recolhido pela Dinamarca, diante das dissensões, mas a tempestade inevitável foi forte e obrigou a muitas explicações e tomadas de posição, inclusive do Brasil, que discordou das propostas.

A segunda tempestade veio dois dias depois, com uma proposta do país-ilha Tuvalu (um dos mais de 30 ameaçados de desaparecer com a elevação do nível dos oceanos), apoiada por várias nações africanas e outros países-ilhas, que exigem a aprovação, aqui, de um documento vinculante, obrigatório para todos os países e mais duro que o Protocolo de Kyoto. Continua


















Via Portal Terra - 14.12.2009
Países pobres paralisam negociações em Copenhague

Via El País - 13.12.2009
"El trato de la policía fue inhumano, yo pensaba que esto no ocurría en Dinamarca"

Via El País - 14.12.2009
Caos en la cumbre del clima de Copenhague

Via Folha Online - 14.12.2009
Cético com acordo, ambientalista envolve até igrejas em ações por Copenhague



"Não existe aquecimento global", diz representante da OMM na América do Sul

Por Carlos Madeiro
Especial para o UOL Ciência e Saúde
11.12.2009

Com 40 anos de experiência em estudos do clima no planeta, o meteorologista da Universidade Federal de Alagoas Luiz Carlos Molion apresenta ao mundo o discurso inverso ao apresentado pela maioria dos climatologistas. Representante dos países da América do Sul na Comissão de Climatologia da Organização Meteorológica Mundial (OMM), Molion assegura que o homem e suas emissões na atmosfera são incapazes de causar um aquecimento global. Ele também diz que há manipulação dos dados da temperatura terrestre e garante: a Terra vai esfriar nos próximos 22 anos.

Em entrevista ao UOL, Molion foi irônico ao ser questionado sobre uma possível ida a Copenhague: “perder meu tempo?” Segundo ele, somente o Brasil, dentre os países emergentes, dá importância à conferência da ONU. O metereologista defende que a discussão deixou de ser científica para se tornar política e econômica, e que as potências mundiais estariam preocupadas em frear a evolução dos países em desenvolvimento.

Veja a entrevista


Relator da ONU cobra posição do governo sobre mordaça no jornal


Via Estadão, há 136 dias sob censura
Por Jamil Chade, CORRESPONDENTE, GENEBRA
14.12.2009


Planalto ignorou carta das Nações Unidas, que agora preparam comunicado público expressando preocupação

A censura imposta ao Estado é um tema para as Nações Unidas questionarem o governo brasileiro. O relator da ONU para defesa da liberdade de expressão, Frank La Rue, enviou ao Itamaraty carta pedindo explicações sobre a mordaça no jornal e cobrando solução do caso.

Em sua avaliação, foi "terrível como precedente" a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), tomada na quinta-feira passada, que manteve a censura. "Qualquer obstáculo ao trabalho da imprensa é um ato antidemocrático", disse o relator.

Desde 31 de julho, o Estado está proibido de publicar reportagens sobre a Operação Boi Barrica, da Polícia Federal, que investigou e indiciou o empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Na reclamação ao STF, o Estado afirmou que o Tribunal de Justiça do Distrito Federal instaurou a censura judicial, proibida pela Constituição. O recurso foi arquivado por 6 votos a 3. O jornal vai recorrer. Continua


domingo, 13 de dezembro de 2009

Todos unidos pela Terra!

Via 350.org


The World Wants a Real Deal







Para ver as imagens clique aqui!


Visite o site 350






Trecho da matéria
Quase mil são detidos após protesto em Copenhague
Via Estadão, há 135 dias sobr censura - Reuters - 13.12.2009

COPENHAGUE - A polícia dinamarquesa deteve quase mil pessoas no sábado, 12, durante massivas manifestações em Copenhague que buscavam pressionar para que os negociadores das Nações Unidas acordem um tratado que tenha força suficiente para combater o aquecimento global.

Dezenas de milhares de pessoas fizeram uma marcha pelas ruas da Austrália e Estados Unidos como parte de um "Dia de Ação" mundial, ao mesmo tempo que explodiu a violência na capital dinamarquesa, quando manifestantes quebraram janelas e puseram fogo em alguns carros.

Veja a matéria completa aqui.

***

Trecho da matéria
Limite tolerável para o aquecimento global é de dois graus centígrados
Via Época - Por Ane Alencar - 12.12.2009

Estudo apresentado na COP15 mostra que secas fortes, degelo do Ártico e aumento de incêndios nas regiões tropicais podem se intensificar se o aquecimento ultrapassar o limite.

Veja a matéria completa aqui.

***

Videos exclusivos da passeata dos 100 mil pelo clima (sem censura nem legenda)
Via Blog do Planeta
Por Alexandre Mansur ("As imagens foram cedidas gentilmente por Sergio Mauro Santos Filho, do Instituto Socioambiental") - 12.12.2009


    



***

Mais vídeos da
Passeata dos 100 mil pelo clima

youtube

    


***

Veja também:
Copenhagen: A tale of two protests